Quinta, 6 de Outubro de 2022

SEMANA ESTADUAL DE MOBILIZAÇÃO CONTRA A FEBRE MACULOSA

A Prefeitura de Sete Barras realiza a “Semana Estadual de Mobilização Contra a Febre Maculosa”, a inciativa que acontece de 13 a 23 de setembro tem o objetivo de orientar a população, treinar profissionais e prevenir a febre maculosa no município.

A ação realizada pela Secretaria de Saúde conta com materiais informativos sobre a doença e sua prevenção, disponíveis em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS e PSFs), além de treinamentos dos Agentes Comunitário de Saúde para combate e prevenção desta zoonose. A Febre Maculosa é uma doença contraída pelos humanos através da picada de carrapatos infectados. Na região metropolitana é comumente transmitida pelo carrapato amarelo (Amblyomma aureolatum), e o cão doméstico é o principal hospedeiro, contudo, também pode aparecer em gatos.

Os sintomas aparecem de 2 a 14 dias após a picada e, além da febre, pode causar: dores de cabeça aguda, dores musculares e manchas na pele (inclusive nas palmas das mãos e solas dos pés). Inicialmente a enfermidade pode ser confundida com gripe comum e, se não for diagnosticada e tratada a tempo, pode levar o infectado a morte. Por isso, é importante comunicar ao médico sobre a picada, assim como detalhar os sintomas, alerta o Coordenador Municipal da Vigilância Sanitária Sr. Wagner Muniz Ribeiro.

Para evitar a proliferação da febre maculosa, os donos de cães devem evitar que os animais tenham livre aceso a rua, especialmente em áreas próximas à mata atlântica. Já com os gatos, se possível, mantê-los sempre usando coleira carrapaticida. Os animais devem ser examinados com frequência e para isso há necessidade do uso de luvas. Quando um carrapato for encontrado, deve ser retirado com calma, preferencialmente com o auxílio de uma pinça, através de uma leve rotação.

A Coordenação da Vigilância alerta os munícipes que, todos os carrapatos encontrados em pessoas devem ser encaminhados para a identificação. Para isso, basta colocar o inseto em um recipiente de vidro fechado, com o endereço, telefone e ponto de referência do morador e entregá-lo na Vigilância Sanitária para ser encaminhado ao laboratório para análise.
52 acessos a esta notícia até o momento.
Não disponível!

Deixe um Comentário

Tamanho da fonte: Imprimir: